Habilidades BNCC

  • EM13CHS102
    Identificar, analisar e discutir as circunstâncias históricas, geográficas, políticas, econômicas, sociais, ambientais e culturais de matrizes conceituais (etnocentrismo, racismo, evolução, modernidade, cooperativismo/desenvolvimento etc.), avaliando criticamente seu significado histórico e comparando-as a narrativas que contemplem outros agentes e discursos.
  • EM13CHS105

Para saber mais

DOMÍNGUEZ, NUÑO. Extermínio dos primeiros povos americanos é explicado pelo DNA. In. El País, 2016. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2016/03/31/ciencia/1459446271_454060.html>. Acesso em: 21 de mai 2020.

JUNIOR, Leandro Augusto Martins. Administração do Brasil colônia. In. Globo Educação. Disponível em: <http://educacao.globo.com/historia/assunto/colonizacao-do-novo-mundo/administracao-do-brasil-colonia.html>. Acesso em: 21 de mai 2020.

LOSCHI, Marília. Arte dos mapas mostra transformações do Brasil colonial aos dias de hoje. In. Agência IBGE, 2019. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/25188-arte-dos-mapas-mostra-transformacoes-do-brasil-colonial-aos-dias-de-hoje>. Acesso em: 21 de mai 2020.

Roteiro do Vídeo

Durante a maior parte do tempo, desde a chegada dos europeus à América, o Brasil foi colônia de Portugal.

Isso mesmo, por mais de três séculos, todo este território estava sob domínio da coroa portuguesa.

Por isso, discutir o Brasil colônia é fundamental para a compreensão de nossa História.

A colonização não é fácil de se compreender e envolve muitos fatores:

A cultura e as tradições de diferentes povos nativos da América, o contexto histórico no velho continente, os interesses das coroas que enviaram barcos para cá e muito mais.

Ao longo da aula, preste atenção principalmente na relação entre os nativos, os colonos e os interesses das monarquias europeias.

Não esqueça de tomar notas!

Vídeo 1: Especial Brasil Colônia | Show da História

Parceiro realizador:  Canal Futura

Duração: 13’07’’

 

Vídeo 2: A conquista da América: conflitos, dominação e conciliação – História – 7º ano – Ensino Fundamental

Parceiro realizador:  Canal Futura

Duração: 09’54’’

 

 

Vídeo 3: Martim Tibiriça | Canal Da História

Parceiro realizador:  Canal Futura

Duração: 11’46’’

Atividade sugerida para aprender sobre o tema

Apesar de ter sofrido modificações ao longo do tempo, o comércio triangular foi fundamental para o domínio europeu do comércio atlântico.

Explique como funcionava este comércio e o papel de cada um nestas trocas comerciais.

O segundo e o terceiro vídeo, discutem como foi o contato dos europeus com os povos nativos da América, em especial, os portugueses que fundaram São Paulo.

Relacione as informações apresentadas no segundo vídeo com a “entrevista” do cacique Martim Tibiriçá.

Como saber se a atividade está correta?

A Europa enviava produtos manufaturados para a África em troca de escravos, que eram levados para a América Central, sul dos EUA e para o Brasil.

Depois, da América, os navios eram carregados com produtos de interesse dos colonizadores, como açúcar, madeira, algodão, ouro e prata, e voltavam para a Europa.

A lógica era: a América fornecia matéria-prima para a Europa, que a transformava em produtos manufaturados levados para a África.

Esses produtos eram trocados por africanos escravizados que eram levados para a América.

No título da segunda aula, o professor já deixa claro que esse primeiro contato não foi simples. Houve regiões onde ocorreu o conflito direto entre os dois lados; outras em que o povo nativo aceitou a dominação por diferentes motivos; e ainda teve momentos de conciliação.

O caso de Martim Tibiriçá é interessante, pois houve uma aliança inicial entre nativos e portugueses por meio de um casamento.

Após a chegada dos jesuítas, essa aliança se fortaleceu e auxiliou a tribo de Tibiriçá a se proteger de outros inimigos, como os tupiniquins.

Tanto o comércio triangular quanto a história de Tibiriçá com os portugueses, mostram como a História colonial brasileira é complexa!

Para saber mais, basta apontar a câmera do celular para o QR code que está na tela.

Bom estudo!