Roteiro do Vídeo

É bem possível que você seja um jovem ligado nas novidades e curioso sobre tudo que o cerca.

E talvez tenha seu próprio celular, podendo usar plataformas populares como Whatsapp, Instagram e Facebook.

Pois saiba que uma pesquisa recente da Câmara e do Senado brasileiros percebeu que quase 80% dos usuários de celular utilizam o Whatsapp como fonte principal de informação.

Quais os riscos deste comportamento para você e para a sociedade, já que essa plataforma de comunicação não tem como propósito informar a população?

Preste bastante atenção no primeiro vídeo onde trazemos uma interessante conversa com duas especialistas em tecnologia e checagem de notícias.

No segundo vídeo, é a hora de você se ligar em como empresas que selecionam candidatos para postos de trabalho acabam sempre dando uma olhadinha nas redes sociais de quem se interessa pela vaga.

Por isso, veja o que não se deve fazer nessas plataformas de relacionamento social.

 

 

Vídeo 1: CONEXÃO (Os perigos do Whatsapp como fonte de informação)

Parceiro realizador: Canal Futura

Duração: 25’

http://www.futuraplay.org/video/os-perigos-do-whatsapp-como-fonte-de-informacao/515121/

 

Vídeo 2: CONEXÃO (Como usar as redes sociais a favor do trabalho)

Parceiro realizador: Canal Futura

Duração: 9’

http://www.futuraplay.org/video/como-usar-as-redes-sociais-a-favor-do-trabalho/504387/

Atividade sugerida para aprender sobre o tema

Depois de assistir dos vídeos, provavelmente você se deu conta de que há uma crise de confiança dos brasileiros em relação aos veículos tradicionais de informação e notícias.

Antes do Whatsapp tomar a dianteira, por exemplo, o Facebook estava em primeiro lugar como principal plataforma de informação dos brasileiros.

Nesses canais, infelizmente se popularizou a disseminação das chamadas Fake News.

A atividade de hoje tem a ver exatamente com isso.

Procure saber que instituições no Brasil realizam o serviço de checagem de notícias.

Agora, tente descobrir quais os critérios usados por essas agências para saber se uma informação que circula pelas redes é verdadeira ou falsa.

E você, já recebeu alguma informação falsa por alguma rede social?

Já se deu conta que disseminou alguma notícia duvidosa, sendo avisado por algum amigo?

Em geral essas Fake News se baseiam em nossas crenças prévias.

Tendemos a repercutir uma notícia se ela coincide com o que já acreditamos previamente.

É preciso sempre checar antes de disseminar.

Pense e escreva uma Fake News e uma notícia verdadeira.

Como saber se a atividade está correta?

Quando uma notícia é verdadeira, é mais provável que ela cite fontes, dê links ou mencione documentos oficiais, além de ser transparente quanto a seu processo de apuração.

Produzir uma reportagem assim que eventos acontecem, por exemplo, toma muito tempo e exige profissionais qualificados.

Portanto, desconfie de notícias bombásticas no calor do momento ou de informações sem autoria, procedência e menção clara a fontes confiáveis.

Para saber mais, é só apontar a câmera do celular para o QR code que está na tela.

Bom estudo!