Para saber mais

http://jongodaserrinha.org/

Roteiro do Vídeo

Você sabia que o jongo, ou caxambu, é um ritmo que teve suas origens na região africana do Congo-Angola?

Esse ritmo chegou ao Brasil no período colonial, com os negros de origem bantu.

Eles foram trazidos como escravos para o trabalho nas fazendas de café do Vale do Rio Paraíba, no interior dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo.

Para acalmar a revolta dos negros com a escravidão, os donos das fazendas de café permitiam que seus escravos dançassem o jongo nos dias dos santos católicos.

Para esses negros africanos e seus filhos, o jongo era um dos únicos momentos permitidos de trocas de saberes e confraternização.

Pela importância dessa manifestação cultural, trazemos hoje um pouco da vida de Fatinha do Jongo.

Uma mulher negra, jongueira, educadora, mãe e religiosa.

Nesse vídeo você vai perceber que Fatinha fala sobre a história do Jongo e do negro no Brasil através da dança.

Vídeo 1: Minha Rua (Fatinha do Jongo)

Parceiro realizador: Canal Futura

Duração: 26’

http://www.futuraplay.org/video/fatinha-do-jongo/63309/

Atividade sugerida para aprender sobre o tema

Se você prestou bastante atenção no vídeo, deve ter notado que Fatinha menciona o fato do Jongo ter sido considerado Patrimônio pelo Iphan, o Instituto de Patrimônio Histórico Artístico Nacional.

O termo “patrimônio” aqui se refere a um conjunto de bens materiais ou imateriais que estão diretamente relacionados com a identidade, com a cultura ou o passado de um determinado grupo.

O patrimônio material tem a ver com bens culturais móveis e imóveis de interesse público, como prédios, sítios arqueológicos, obras artísticas ou literárias.

Já o patrimônio imaterial, tem ligação com as práticas e o campo da vida social.

Estão incluídos os saberes, os ofícios, os modos de fazer, as celebrações, expressões cênicas, musicais e lúdicas.

Além das lendas, dos costumes e das tradições.

Assim como Jongo, o patrimônio imaterial é transmitido por gerações e produz um sentimento de identidade, continuidade e diversidade cultural.

Agora que você aprendeu isso tudo, tente encontrar pelo menos um patrimônio material e um patrimônio imaterial na região em que você mora!

Como saber se a atividade está correta?

O Brasil tem tantas riquezas culturais quanto seu povo é festivo, diverso e criativo!

 São exemplos de patrimônio material:

Os centros históricos de cidades, paisagens naturais, edifícios, monumentos e documentos.

E são exemplos de patrimônio imaterial: formas de expressão, festas, danças populares, músicas, costumes e tradições.

Para saber mais, basta apontar a câmera do seu celular para o QR code que está na tela.

Bons estudos!