Habilidades BNCC

  • EM13LP40
    Analisar o fenômeno da pós-verdade - discutindo as condições e os mecanismos de disseminação de fake news e também exemplos, causas e consequências desse fenômeno e da prevalência de crenças e opiniões sobre fatos -, de forma a adotar atitude crítica em relação ao fenômeno e desenvolver postura flexível que permita rever crenças e opiniões quando fatos apurados as contradisserem.
Roteiro do Vídeo

Hoje, veremos vídeos sobre dois temas muito atuais, típicos dessa segunda década no século XXI, e que interferem diretamente na vida de todas as pessoas: as fake news e os Haters Trolls. São temas tão importantes que são discutidos até mesmo em redações de Exames como o ENEM.

Você já parou para pensar nisso? Já recebeu alguma fake news em seu grupo de Whatsapp e acreditou na notícia? Mais que isso, passou a notícia para outras pessoas sem checar sua veracidade?

Ou, ainda, já foi vítima de haters e trolls? Você sabe qual a diferença entre eles?

Quantas perguntas, não é mesmo?

Para encontrar algumas respostas, assista então aos dois vídeos, observando o que os apresentadores definem cada um desses conceitos. E também os exemplos que eles dão para facilitar o entendimento do expectador e levá-lo a refletir seriamente sobre o uso que todos nós fazemos das redes sociais.

Após assisti-los, você tem uma tarefa importante: pensar em um projeto, de preferência com alguns amigos, que possa ajudar no combate às fake news e aos ataques dos haters e trolls.

Pronto para esse desafio?

Vídeo 1: Fake News | Projeto Meme

Parceiro realizador:  Canal Futura

Duração: 13’

http://www.futuraplay.org/video/fake-news/441775/

 

Vídeo 2: Haters Trolls | Projeto Meme

Parceiro realizador:  Canal Futura

Duração: 13’

http://www.futuraplay.org/video/haters-trolls/436879/

Atividade sugerida para aprender sobre o tema

No primeiro vídeo, o apresentador define claramente o que significa fake news, diferenciando-a daquilo que se chama fofoca. Em um caderno, anote essa definição e inclua exemplos de fake news que você conheça.

No segundo vídeo, o apresentador diferencia os haters dos trolls. Você compreendeu essa diferença? Como você pode explicar, com suas próprias palavras, o que fazem e como atuam esses dois tipos de pessoas, no anonimato das redes sociais? Se lembrar de algum exemplo que conheça, anote-os nessa explicação.

Por fim, considerando o que foi dito nos dois vídeos, o que poderia ser feito para evitar a propagação de fake news e ataques de haters e trolls pelas redes sociais? O que você, pessoalmente, pode fazer para bloquear a disseminação de fake news? E dos ataques?

Junto com alguns amigos ou mesmo com alguma pessoa de sua casa, pense em um projeto para combater as fake news e os ataques de haters e trolls e para conscientizar as pessoas do seu bairro, da sua escola, da sua família sobre a importância de usar as redes sociais com cuidado, respeito ao próximo e responsabilidade. Vocês podem fazer um roteiro das ações necessárias para desenvolver esse projeto, considerando recursos que estejam disponíveis em sua casa ou na sua escola.

Como saber se a atividade está correta?

Logo no início do programa, Rodrigo Cebrian diz que a expressão fake news significa ser falso e ser uma notícia falsa. Nesse caso, as fake news tem “cara” de notícia, está embalada como uma notícia para fazer o leitor ou expectador acreditar que, por parecer uma notícia, então, só pode ser uma verdade. Além disso, as fakes news são feitas e disseminadas com intencionalidade: elas são ferramentas para enganar, manipular, ganhar dinheiro; tem o propósito de informar para desinformar. E, para quem recebe, quando elas dizem algo que tem a ver com o que o leitor acredita, passa a ser verdade. A isso, os apresentadores chamam de pós-verdade.

Os haters ou os odiadores pertencem ao grupo das pessoas que odeiam o desconhecido, ignorando ou desprezando fatos que contradigam algo em que eles acreditam. Trolls são pessoas que usam o anonimato para assediar outros usuários e causar discórdia, seja de forma sutil seja atacando agressivamente as outras pessoas.

Os dois vídeos mostram que existem algumas formas de combate desses fenômenos que estão ao alcance de qualquer pessoa. As agências de checagem, por exemplo, são importantíssima na hora que você recebe uma notícia e deseja repassá-la para a sua rede social. Entrar nessas agências e pesquisar sobre o fato noticiado é o primeiro passo!! E ainda a aprender a desconfiar do próprio texto: quem mandou? Onde foi publicado? Quem escreveu? Quem publicou? O texto está bem escrito? Vale conferir. No caso dos haters e trolls, é preciso ter uma certa paciência e frieza para ignorá-los, pois não vale a pena discutir ou tentar argumentar. Os haters vão continuar odiando tudo que seja diferente e desconhecido. E os trolls só querem mesmo é ver o “circo pegar fogo”, ver a “confusão armada”, ver as pessoas brigando.

Sobre o projeto, já dá para pensar no que você pode fazer para combater as fake news? e os haters e trolls?